oficina no palácio

16 de junho, é outono ainda.
a cidade está transformada: acontece o 1º festival nacional de teatro de passos. as ruas, o teatro, os espaços de arte, tudo pulsa.
nesse contexto inédito para a cidade, o muro do palácio da cultura, sede da secretaria da cultura virou palco para uma intervenção urbana.
falamos de arte, de rua, sobre a cidade, a necessidade de ocupação, a importância do diálogo, a ressonância das vozes.
aproveitamos o clima de manifestação cultural que estava embalando a cidade, nos sintonizamos, ouvimos cada nota e transformamos em cor.
cada um uma expressão. cada mente um recorte.
e o sol do outono, ainda carinhoso, parecia estar por dentro. é possível um astro reinar assim?
é, sim.

imagens_ joão puerro

me lambe[-lambe]

dia de lambe.
semana passada colei meus microcontos visuais no parque da vila – nas fraaanjas do beco do batman.
estão la, são parte da exposição de arte de rua poesia no concreto, curada pelo Baixo Ribeiro, fundador da Choque Cultural.
foi colorido e foi revelador.
cidade amarga, sim. e tem dias mais que outros.
mas cidade-expressão combina mais com meu imaginário.
não vai parar, não.

imagens_ joão puerro

JR

Can art change the world? é o nome do novo livro do artista francês JR.

lançado nesta semana, apresenta um apanhado dos seus trabalhos como fotógrafo, artista de rua e ativista.

JR é mundialmente conhecido por suas colagens em grande escala – se ainda não conhece, veja seu inside out project. uma autêntica contação de histórias global.

aqui no Brasil, realizou o projeto Women are Heroes, no Morro da Providência, no Rio.

neste momento ele tambem está lançando o curta metragem Les Bosquets, uma leitura sua de conflitos ocorridos nos subúrbios de Paris em 2005, interpretado pelo ballet homônimo de NY.

atrás de seus indefectíveis óculos escuros, imagino que JR consegue ter uma bela visão do mundo.

imagem_ JR