unidos lambemos

dessa vez a oficina de lambes aconteceu no 5º Passos para a moda, uma semana dedicada à criação promovida pelo IFSul, escola maneiríssima que só conhecia de fama.

e é sempre assim que acontece: muita surpresa. além de ver a produção de cada participante, o poder único de cada mente, tem a chance do encontro, essa palavra tão importante no meu altar das palavras. conhecer gente nova, e, dessa vez, um lugar lindo que, espero, muitos alunos possam conhecer e aproveitar. imaginem um espaço de ensino gratuito, com salas equipadas, alunos felizes, professores apaixonados e que aceita cãezinhos vira-latas soltos no campus. eu quero mais disso pra gente. eu desejo isso para todos vocês. avante lambemos!

ah, e ainda ganhei de presente um registro caprichado feito por dois alunos queridos (e profissas), espia aqui e assista um pedacinho do que rolou. obrigada, minas gerais!

 

oficina no palácio

16 de junho, é outono ainda.
a cidade está transformada: acontece o 1º festival nacional de teatro de passos. as ruas, o teatro, os espaços de arte, tudo pulsa.
nesse contexto inédito para a cidade, o muro do palácio da cultura, sede da secretaria da cultura virou palco para uma intervenção urbana.
falamos de arte, de rua, sobre a cidade, a necessidade de ocupação, a importância do diálogo, a ressonância das vozes.
aproveitamos o clima de manifestação cultural que estava embalando a cidade, nos sintonizamos, ouvimos cada nota e transformamos em cor.
cada um uma expressão. cada mente um recorte.
e o sol do outono, ainda carinhoso, parecia estar por dentro. é possível um astro reinar assim?
é, sim.

imagens_ joão puerro

me lambe[-lambe]

dia de lambe.
semana passada colei meus microcontos visuais no parque da vila – nas fraaanjas do beco do batman.
estão la, são parte da exposição de arte de rua poesia no concreto, curada pelo Baixo Ribeiro, fundador da Choque Cultural.
foi colorido e foi revelador.
cidade amarga, sim. e tem dias mais que outros.
mas cidade-expressão combina mais com meu imaginário.
não vai parar, não.

imagens_ joão puerro