democracia SIM

#democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim #democraciasim

eu digo NÃO

a princípio emudeço, empalideço, perco a fome, a orientação
mas reajo e digo não
não à história
não à ditadura
não à mentira
não à manipulação.
eu digo basta aos desvios,
aos conluios,
aos esquemas, trapaças, mecanismos.
eu digo chega de miopia,
de dissimulação,
de exceções.
grito não a juiz parcial
imprensa parcial
mente parcial
gente parcialmente enfurecida;
chega de pacto,
de supremo, de tudo,
chega de acelera,
de usurpação da bandeira,
de camarote vip,
de fechamento de escola.
chega de narrativas deturpadas.
eu preciso dizer chega também
aos novos-ricos, aos que pensam ser diferenciados
aos que pensam que o esquema os beneficia
eu preciso dizer acordem, estúpidos
não é sobre vocês:
é sobre justiça
é sobre igualdade
é sobre liberdade.
é sobre todos nós.
não tem divisão,
lado,
não tem verde-amarelo que seja seu
ele é nosso.
não, mil vezes não à segregação,
à falta de bom senso
a tudo isso e mais um pouco do que a gente se tornou.
eu digo não ao sono profundo de ideias
eu grito não, repetidos nãos à falta de abertura.
não à ditadura, porra.

meu broda

como eu poderia explicar.
para mim, parece que o Brasil é uma pessoa. mais que isso, uma pessoa da família.
alguém que eu gosto muito, além de qualquer defeito ou mancada (me disseram outro dia que gostar de alguém cheio de qualidades é fácil. é bonito. atrever-se a gostar de alguém e aceitar seus defeitos é que são elas. tive que concordar).
então o lance é que eu amo o Brasil de verdade. não dá para explicar, é uma coisa do sentir.
e nesses dias estou sofrida. machucada mesmo, uma desolação que se assemelha a falta de uma pessoa querida. uma frustração ou pena, sei não. uma revolta como se houvera um sequestro, uma amputação, um golpe seco. um golpe, é.
agora – e o que eu faço com isso? o que vai me fazer reagir? ah me dá uma preguiça lamentar assim. mas não tenho a mais puta ideia de como sair dessa.
tendo paciência, achando um sentido, lutando. ouvi isso.
então um pedido: se alguém achar o prumo, por favor me apresenta.
embora eu tenha dúvida se vai adiantar, porque quem salva a gente é a gente mesmo.
faz assim, esquece esse post, finge que não existiu.
 

imagem_ rebecca mock