vinil que viaja

fico sabendo de um coletivo de colagem escocês – convocatória internacional – vinilismo – se vira e cola num vinil – submeto a minha – publicam na página – alegria.

blinblon, email da escócia: sua colagem na bolacha foi escolhida para exposição – ohh, alegria, alegria!

precisa enviar pra edimburgo – 10.000 km, oh gosh – saga se inicia: checa valores de postagem – inviável – dor de barriga – e se a rede social servisse mesmo para algo? me pergunto – resolvo checar – alguém indo para o estrangeiro, meu povo? – qualquer lugar serve, de qualquer lugar deve ser mais barato enviar do que debaixo do equador – volto a me alegrar: surgem passageiros para lisboa, londres e miami – ideias de vaquinha online – parente oferecendo bancar a trip do LP – ah mas essa rede social parece funcionar.

e o touché vem do amigo que indica uma amiga – ela tem passagem marcada para edimburgo – repito – e-dim-bur-go. alegria explode – sir elton john estava certo – the circle of life é real.

vinil entregue em mãos – exposição rolando na Tent Gallery, Edinburgh, Scotland – de 3 a 14 de julho 2018. deu até na Kolaj Magazine.
que viagem.

 

colagem_ destino > madrid

a comunidade mujeres que cortan y pegan abriu uma convocatória para mulheres colagistas de qualquer lugar do mundo participarem de uma exposição coletiva em Madri e eu tive a felicidade de ser escolhida.
a exposição teve como tema a mulher (miradas en feminino) e aconteceu durante o Mulafest – festival de tendências e arte urbana, este ano em sua 7ª edição.
estar entre outras mulheres, em outro continente, num outro hemisfério fez meu sangue [latino] pulsar.

aqui compartilho a colagem selecionada e algumas fotos que surrupiei do perfil de las mujeres.

¡POR EL ARTE, POR LAS ARTISTAS, POR LAS MUJERES COLLAGISTAS!