cccc_ club cola na choque cultural

ccccolagem: temos!

o sábado foi com a mão na massa: o primeiro encontro do club cola aconteceu no melhor lugar que eu poderia imaginar, a galeria Choque Cultural – espaço que me acolheu desde o primeiro raiar do meu sol colado. foi incrível.
além dos participantes interessadíssimos, recebi a visita do André do Estúdio Collages, colagista de respeito, filho do Tide Hellmeister e responsável pelo acervo do mestre. bom auspício? ah, sim. sim demais!

um grande e caloroso obrigada à equipe da galeria, ao André por prestigiar e ao mundo todo que não para de girar e me presentear com boas surpresas e sonhos novos.

um alto e sonoro viva à arte de colar. e avante!

 

 

vinil que viaja

fico sabendo de um coletivo de colagem escocês – convocatória internacional – vinilismo – se vira e cola num vinil – submeto a minha – publicam na página – alegria.

blinblon, email da escócia: sua colagem na bolacha foi escolhida para exposição – ohh, alegria, alegria!

precisa enviar pra edimburgo – 10.000 km, oh gosh – saga se inicia: checa valores de postagem – inviável – dor de barriga – e se a rede social servisse mesmo para algo? me pergunto – resolvo checar – alguém indo para o estrangeiro, meu povo? – qualquer lugar serve, de qualquer lugar deve ser mais barato enviar do que debaixo do equador – volto a me alegrar: surgem passageiros para lisboa, londres e miami – ideias de vaquinha online – parente oferecendo bancar a trip do LP – ah mas essa rede social parece funcionar.

e o touché vem do amigo que indica uma amiga – ela tem passagem marcada para edimburgo – repito – e-dim-bur-go. alegria explode – sir elton john estava certo – the circle of life é real.

vinil entregue em mãos – exposição rolando na Tent Gallery, Edinburgh, Scotland – de 3 a 14 de julho 2018. deu até na Kolaj Magazine.
que viagem.

 

nasce o club cola

fundei um clube.
o interesse comum é a colagem.
para associar-se haverá encontros, falas, rodas e oficinas. um dia, quem sabe, até exposições.
então que soem os tambores: sejam bem-vindos ao club cola. 

o primeiro encontro vai acontecer na Choque Cultural, a galeria que me acolheu desde o início. lá os encontros serão mensais, um sábado por mês até dezembro (veja todos os detalhes aqui). 
entretanto, o club pode colar em outros dias, em outros salões, em qualquer latitude. ele nasce inesgotável, essa é a verdade: é uma sociedade recreativa e cultural. é para ser leve, como leve pluma muito leve, leve,
pousa.

pousou e eu tô é feliz.

[logomarca criada pela querida vivi brandini que, como sempre, entende tudo logo de cara e arrasa]