Red Jazz Bull Benjor

Conhece São Paulo? Então sabe do que estou falando: é uma cidade honesta com você, pois te joga na multidão sem fazer distinção. Não conhece São Paulo? Venha e experimente a sensação. Até entendo se não gostar… mas garanto que a experiência é única. Aqui é um mosaico. Um jogo de combinações infinitas. Ah, vem e depois me conta. Te deixo algumas dicas para que se divirta a valer:

 

BMW Jazz Festival – 29 de maio a 1 de junho

Quem se lembra do Free Jazz Festival? Aquele que depois da proibição de patrocínios de empresas tabagistas a eventos culturais se tornou Tim Festival? Pois é, desde 2011 a alemã BMW passou a assinar o festival e continuar a tradição de trazer ao Brasil artistas e bandas reconhecidas, não só no gênero que dá nome ao evento. Nesta edição, formam o line-up o cantor Bobby McFerrin, filho do barítono Robert McFerrin, artista que redefiniu o papel da voz humana com o sucesso “Dont Worry, Be Happy”, primeira canção interpretada a capela a atingir o topo da parada da Billboard; o pianista de 85 anos Ahmad Jamal, um dos músicos favoritos de Miles Davis; o contrabaixista Dave Holland, que tocou com o próprio Miles, entre outros. No domingo, 1 de junho, o palco externo do Auditório Ibirapuera sediará o já tradicional show gratuito ao ar livre, com atração ainda a ser divulgada. Não tem erro: escolha um dos dias e delicie-se com música de primeira.

No HSBC Brasil – Rua Bragança Paulista, 1281. Ingressos de R$25 a R$180. http://www.hsbcbrasil.com.br/bmw-jazz-festival

No Auditório do Ibirapuera – Rua Pedro Álvares Cabral, s/n. Grátis.

 

Show Jorge Ben Jor – 30 de maio

Suingue, suingue, suingue. Para que buscar outra palavra para descrever a arte de Jorge Ben Jor? É só ouvir uma música do carioca de origem etíope e pronto: o samba – ou o rock, a bossa-nova, o funk, o maracatu, o jazz – ou todos estas influencias juntas e misturadas vão te pegar e não te soltar mais. “Mas que nada”, canção de seu álbum de estreia de 1963, foi a primeira música que aprendi a cantar no coral. Te dá um prazer, rapaz…

A lenda viva se apresenta no final do mês. Vá e aproveite para cantar a plenos pulmões “Chove Chuva”, porque estamos precisando e muito.

Rua Tagipuru 795, na Barra Funda. Ingressos de R$50 a R$160.

www.espacodasamericas.com.br

 

Red Bull Station

Desde outubro do ano passado um prédio de 1926, no centro de São Paulo, abriga o Red Bull Station. O edifício era uma subestação de energia tombada como patrimônio histórico e estava desativado desde 2004.

O foco é em projetos experimentais de artes e música. O local conta com estúdio musical, projeto permanente de residência artística, três espaços expositivos, terraço e cafeteria.

O dia que estive lá os artistas residentes estavam com seus estúdios abertos, explicando seus trabalhos. A residência na ‘estação’ dura 3 meses, nos quais os agraciados recebem uma mesada semanal, mais o direito de usar um dos estúdios. Também estava rolando uma feira de livros, zines, pôsteres e afins e uma artista estava executando seu projeto artístico: tatuar a letra B em quem quisesse. Minha amiga recebeu não um, mas 2 Bs em sua pele. B de que? De bebê, meu bem. Vá e alastre para os amigos.

Praça da Bandeira, 137. Entrada gratuita.

http://redbullstation.com.br

 

Conte o que te interessa em São Paulo. Faça seu pedido em padocacult@gmail.com.
(Imagem: ESPN)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *