poesia expandida

manifesto que criei para o coletivo balbúrdia

por uma poesia expandida
que preencha muros, becos, avenidas, bueiros, fossas,
uma poesia que marche
rompa galáxias
fique espalhada pelas folhagens
entre pelas frestas
chegue no estudante
no vizinho
na quebrada
na bala da agulha de quem atira
de quem atura
de quem deseja
viceja
vislumbra.
por corpos em poemas
poemas-objetos
poemas empunhados
palavras caligrafadas
rompidas e
depois coladas.
por versos empoleirados
poesias móveis
poemas a céu aberto
poemas com vísceras
perturbações poéticas,
por um tanto de poesia que ocupe os espaços
escorra pelos degraus
faça dilatar as veias e
voar os véus.
por uma poesia de poetas que falham,
poetas que falam,
tocam flautas
e no instante segundo
se quebram em silêncio.
por rosas que são rosas e são rosas.