patrulheiro de ciclovia

domingo de sol.

rolê de bicicleta na cliclovia que o haddad fez pra mim, para você, para todos nós.

o que descubro? que tem patrulha até na ciclovia num domingo de manhã.

o ciclista atrás de mim estava no celular – repito, no celular – reclamando para o interlocutor que estava passeando de bicicleta mas que “só era possível andar a 2km/h”.

pensei por um instante em parar e perguntar: amigão, me conta aí quais são suas regras para um pedalar politicamente correto. me conta, vai. me explica mais um conjunto de regras que eu preciso seguir.

posso imaginar:

1) ir na track & field comprar uma fantasia de esportista igual a minha, combinando celular (inseparável), roupa e tênis,

2) respeitar o limite mínimo de velocidade – porque afinal é domingo e domingo é dia de reunião, certo!? – que precisa ser parecido com o de um automóvel, única referencia de transporte que tenho

3) fazer cara feia para pessoas que querem passear – inclusive para crianças e idosos, porque bicicleta não é para vocês, é para mim. aliás tudo é para mim, só eu importo no mundo.

a coisa do boçal é que ele confunde espaço público com espaço privado.

eu segui andando. porque andá com fé eu vou, que a fé não costuma faiá.

 

imagem_ patti smith on bike

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *