crap noir_desvario

ouço cada som com intensidade quase palpável
um inseto se movendo no andar de baixo
a primeira oscilação de luz que entra no quarto
lá fora não vejo nada e não ouço, mas sei que me vigia
sei que me vigia
desde o dia em que atirei o murano em sua cabeça
enquanto dormia
chamaram de desvario

[crap noir é uma série de fotolivros da fotógrafa e companheira de todas as horas Giovana Pasquini, que me convidou para escrever contos a partir de suas imagens.]

Deixe uma resposta