crap noir_arquivado

com quantos nãos se constrói o abandono
de que substancia é feita a despedida
que imagem irresoluta é essa que carrego
dentro de mim.
procuro, me espanto, sinto o dessabor.
era tanto e era logo.
e logo contaminamos.
faltou cantar?
perdemos contorno, contato?
olhei calado a porta se fechar.
admirei o céu, a cerração.
a gente virou caso encerrado.

[crap noir é uma série de fotolivros da fotógrafa e companheira de todas as horas Giovana Pasquini, que me convidou para escrever contos a partir de suas imagens.]

baú de receitas

colagem que fiz para a capa de livro de receitas dos alunos da Unabem – Universidade Aberta para Maturidade, programa voltado para idosos da UEMG, Universidade do Estado de Minas Gerais, unidade Passos. 

a luta é contínua, é leve também, e não tem idade. um salve para Leila Andrade, professora, orientadora, organizadora do livro e guerreira da resistência pela educação. meu máximo respeito. é com gente assim que caminho e sempre caminharei lado a lado.

manual de sobrevivência

no Brasil, interromper uma gravidez ainda é crime, mas muitas mulheres o fazem mesmo assim. o ministério da saúde estima que cerca de 1 milhão de brasileiras abortam todos os anos, mesmo com a criminalização.

abaixo, as colagens que criei a pedido do The Intercept Brasil para ilustrar o manual sobre redução de danos à saúde para quem decide abortar. feliz em ajudar a explicar um assunto desta importância. vejam, leiam e guardem para repassar a quem eventualmente precisar – 

aqui a matéria e as páginas do manual: